Sean Connery

Sean Connery
Sean Connery em 2008 no Edinburgh International Film Festival
Nome completo Thomas Sean Connery
Nascimento 25 de agosto de 1930
Edimburgo, Escócia
Morte 31 de outubro de 2020 (90 anos)
Nassau, Bahamas
Cônjuge
Filho(s) Jason Connery
Ocupação Ator
Período de atividade 1954–2003; 2012
Assinatura
Signature of Sean Connery.svg
Página oficial
seanconnery.com

Thomas Sean Connery Kt. (Edimburgo, 25 de agosto de 1930Nassau, 31 de outubro de 2020) foi um ator escocês.[1][2] É famoso desde a década de 1960 pelo papel no cinema do agente secreto do MI6 britânico, James Bond, criado pelo escritor Ian Fleming.

Nos mais de sessenta anos de estrelato, Connery construiu uma sólida carreira cinematográfica após deixar o personagem de 007 em 1971, estrelando filmes importantes e populares nos anos seguintes como The Man Who Would Be King, Der Name der Rose, Indiana Jones and the Last Crusade, Os Intocáveis e The Hunt for Red October, entre outros. Por sua contribuição às artes cinematográficas e ao Império Britânico, foi sagrado Sir pela rainha Elizabeth II em 2000, apesar de ao longo de toda a vida ter lutado pela causa da Independência da Escócia do Reino Unido. Faleceu em 31 de outubro de 2020, aos noventa anos.[3]

Biografia

Filho de pai católico e mãe protestante, Connery começou a vida como leiteiro em sua terra natal e até ter sua primeira oportunidade na vida artística, num musical chamado South Pacific, serviu na Marinha Real, foi motorista de caminhão e modelo vivo para artistas do Colégio de Artes de Edimburgo. Nesta época ele foi terceiro colocado no concurso de Mister Universo de onde, através da insistência de um amigo, saiu para fazer os testes para a peça, que acabou lhe abrindo o caminho para o trabalho de ator nos palcos, na televisão e nas telas de cinema.

Após trabalhos menores no cinema e na televisão inglesa, entre o fim dos anos 50 e começo dos 60, Connery chegou à fama internacional na pele do agente James Bond no filme 007 Contra o Satânico Dr. No em 1962, que inauguraria a mais bem sucedida e longeva série cinematográfica, que em 2012 completou 50 anos, e da qual Connery fez seis filmes oficiais, marcando o personagem de maneira definitiva.

Em 1971, depois de Diamonds are forever (007 Os Diamantes são Eternos), Connery deixou o personagem (por apenas doze anos, já que voltaria a ele em 1983, no filme Never Say Never Again (007 Nunca Diga Nunca Outra Vez), uma refilmagem de 007 Contra a Chantagem Atômica, feita numa produção de menor qualidade e com um Connery já envelhecido e que se revelou um fracasso de crítica e de bilheteria) para investir numa carreira mais diversificada.

A partir do sucesso de O Homem que Queria Ser Rei em 1975, dirigido por John Huston e co-estrelado por seu amigo Michael Caine, sua carreira entrou em ascensão em qualidade e diversidade, fazendo com que Connery se tornasse o único de todos os atores que interpretaram o papel de espião favorito de Sua Majestade a conseguir isso. Nas décadas seguintes, Sean estrelaria sucessos como Highlander, Robin e Marian, O Nome da Rosa, Indiana Jones e a Última Cruzada, Armadilha, A Rocha, Caçada ao Outubro Vermelho, e coroaria a carreira com o Oscar de melhor ator coadjuvante por sua atuação em Os Intocáveis, com Kevin Costner e Robert de Niro, em 1987, numa cerimônia em que foi aplaudido de pé ao por todos presentes no Dorothy Chandler Pavillion, local da festa de entrega dos prêmios da Academia na época.

Nos últimos anos, após o fracasso comercial e de crítica de seu último filme, The League of Extraordinary Gentlemen (A Liga Extraordinária) Connery manteve-se afastado do cinema, em parte por sua decepção com o sistema de Hollywood, bem como por sua alegada declaração de que se concentra em escrever um livro sobre sua vida.

Vida pessoal

Primeira esposa de Connery, Diane Cilento, 1954

Connery foi casado com a atriz australiana Diane Cilento de 1962 a 1973, embora tenham se separado em 1971. Eles tiveram um filho, o ator Jason Connery. Enquanto eles estavam separados, Connery namorou Jill St. John,[4] Lana Wood,[5] Carole Mallory,[6] e Magda Konopka.[7] Em sua autobiografia de 2006, Cilento alegou que tinha abusado dela mental e fisicamente durante o relacionamento; alegou que Connery havia sido citado como tendo dito que bater ocasionalmente em uma mulher "não era grande coisa".[8][9] Connery cancelou uma aparição no Parlamento escocês por causa da polêmica; negou ter feito a citação e disse que qualquer abuso de mulheres era inaceitável.[10]

Sir Sean Connery em traje típico escocês. Washington, E.U.A., 2004

Connery foi casado com a pintora franco-marroquina Micheline Roquebrune (nascida em 1929) de 1975 até sua morte.[11] O casamento sobreviveu a um caso bem documentado que Connery teve no final dos anos 1980 com a cantora e compositora Lynsey de Paul.[12] Um grande jogador de golfe, Connery foi dono do Domaine de Terre Blanche[13] no sul da França por vinte anos (a partir de 1979), onde planejou construir seu campo de golfe de sonho em 266 acres (108 ha) de terra; o sonho foi realizado quando ele o vendeu para o bilionário alemão Dietmar Hopp em 1999.[14] Ele foi premiado com um grau honorário de Shodan (1º dan) no karatê Kyokushin.[15] Connery mudou-se para as Bahamas na década de 1990. Ele era dono de uma mansão em Lyford Cay em New Providence.[16]

Connery foi nomeado cavaleiro pela Rainha em uma cerimônia de investidura no Palácio Holyrood em Edimburgo em 5 de julho de 2000.[17] Ele havia sido nomeado para o título de cavaleiro em 1997 e 1998, mas essas nomeações foram vetadas por Donald Dewar devido às opiniões políticas de Connery. [60][18] Connery tinha uma villa em Kranidi, Grécia. Seu vizinho era o rei Willem-Alexander da Holanda, com quem compartilhou uma plataforma de helicóptero.[19] Michael Caine (que co-estrelou com Connery em O Homem que Seria Rei em 1975) estava entre os amigos mais próximos de Connery.[20] Connery era um apoiador do clube de futebol escocês Rangers F.C.[21]

Em uma entrevista em 1965, Sean admitiu já ter batido em mulheres. “Não penso que haja nada particularmente errado em bater em uma mulher, embora eu recomende não o fazer da mesma forma que se faria com um homem. Um tapa aberto é justificável se todas as alternativas falharam e houve alertas suficientes”, disse. “Se uma mulher age como uma vaca, ou está histérica, ou irritante continuamente, então eu faria. Penso que um homem deve estar à frente das mulheres”. Vinte anos depois, ele sustentou esse pensamento em entrevista ao programa de Barbara Walters. “Não mudei minha opinião”, disse. “Não penso que é tão ruim, penso que depende inteiramente das circunstâncias, se há merecimento. Se você tentou tudo antes — e mulheres são muito boas nisso — e elas não querem deixar quieto e têm que dar a última palavra, então você dá a última palavra a elas. Mas se elas não ficam satisfeitas mesmo assim e querem levar o assunto de forma provocativa… Então, penso que é absolutamente correto”.[22]

Opiniões políticas

Connery era membro do Partido Nacional Escocês (SNP),[23][24] um partido político de centro-esquerda que fazia campanha pela independência da Escócia do Reino Unido e apoiava o partido financeiramente e por meio de aparições pessoais. Seu financiamento do SNP cessou em 2001, quando o Parlamento do Reino Unido aprovou uma legislação que proibia o financiamento externo de atividades políticas no Reino Unido.[25]

Status tributário

Em resposta às acusações de que ele era um exilado fiscal, Connery divulgou documentos em 2003 mostrando que ele pagou £ 3,7 milhões em impostos no Reino Unido entre 1997 e 1998 e entre 2002 e 2003. Os críticos apontaram que se ele tivesse residido continuamente no Reino Unido para fins fiscais, sua taxa de imposto teria sido muito mais alta.[26][27] Na corrida para o referendo da independência escocesa de 2014, o irmão de Connery, Neil, disse que Connery não viria à Escócia para reunir partidários da independência, já que seu status de exílio fiscal limitava muito o número de dias que ele poderia passar no país.[28]

Depois que Connery vendeu sua villa em Marbella em 1999, as autoridades espanholas iniciaram uma investigação de evasão fiscal contra ele e sua esposa, alegando que o tesouro espanhol havia sido fraudado em £ 5,5 milhões. Connery foi posteriormente inocentado por oficiais, mas sua esposa e outras 16 pessoas foram acusadas de tentativa de fraudar o tesouro espanhol.[29][30]

Morte

O ator morreu em 31 de outubro de 2020, aos 90 anos, em Nassau, nas Bahamas.[31] Segundo a BBC, a informação foi confirmada pela família do ator.[3] Micheline Roquebrune, víuva de Connery com quem foi casada por 45 anos, relatou que o ator sofreu de demência nos últimos anos de sua vida.[32]

Carreira

Cinema

Principais premiações

Referências

  1. Angier, Michael E.; et al. 101 Best Ways to Get Ahead. [S.l.]: Success Networks. Consultado em 28 de junho de 2009 
  2. «Sean Connery». Adoro Cinema. AdoroCinema. Consultado em 26 de junho de 2009. Arquivado do original em 9 de julho de 2009 
  3. a b «Sean Connery, ícone do cinema e 1º James Bond, morre aos 90 anos». G1. Consultado em 31 de outubro de 2020 
  4. «Friends Say It's Love». People.com. Consultado em 3 de junho de 2020 
  5. «Bond girl Lana Wood talks about Sean Connery affair». MI6-HQ.COM. Consultado em 3 de junho de 2020 
  6. «Norman Mailer's Norristown mistress: I've been defamed». Philadelphia Inquirer. Consultado em 3 de junho de 2020 
  7. «Magda Konopka – The Art and Popular Culture Encyclopedia». www.artandpopularculture.com. Consultado em 3 de junho de 2020 
  8. «Jealous Connery beat me, says ex-wife». www.scotsman.com (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2020 
  9. «No more free passes to famous men who abuse women». Washington Post (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2020 
  10. «'I don't believe that any level of abuse of women is ever justified under any circumstances' Connery speaks for the first time after cancelling his high-profile appearance at Holyrood's Festival of Politics By Paul Hutcheon». HeraldScotland (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2020 
  11. «Connery: Bond and beyond». BBC News. 21 de dezembro de 1999. Consultado em 23 de setembro de 2010 
  12. «Pop star Lynsey de Paul reveals the truth about her love-life». Evening Standard. 10 de abril de 2007. Consultado em 3 de junho de 2020 
  13. Fearis, Beverley. "'We half expected someone to tuck us in with a goodnight kiss'". The Observer, 1 August 2004. Retrieved 3 September 2009.
  14. «No doubting Thomas». Executive Golf Magazine. Consultado em 7 de março de 2013. Arquivado do original em 5 de janeiro de 2011 
  15. Rogers, Ron. «Hanshi's Corner 1106» (PDF). Midori Yama Budokai. Consultado em 20 de agosto de 2011. Arquivado do original (PDF) em 18 de janeiro de 2012 
  16. «Sir Sean Connery says he's lucky to avoid Hurricane Dorian after Bahamas battered by storm». Edinburgh Live. Consultado em 31 de outubro de 2020 
  17. «No. 55950». The London Gazette. 22 August 2000. p. 9336  Verifique data em: |data= (ajuda)
  18. «Sir Sean's pride at knighthood». BBC News. 5 de julho de 2000 
  19. «Dutch prince buys villa next to James Bond actor». BBC News. 16 de abril de 2012. Consultado em 24 de julho de 2013 
  20. «Michael Caine interview – for his autobiography The Elephant to Hollywood». The Daily Telegraph. 7 de maio de 2016 
  21. Christie, Kevan (26 de agosto de 2008). «Celtic fans give me pelters since I switched loyalty to Rangers, says Sir Sean Connery». Daily Record 
  22. https://www.ktvq.com/cnn-world/2019/06/24/sean-connery-fast-facts/
  23. Seenan, Gerard (27 de abril de 1999). «Connery goes on the SNP offensive». The Guardian. Consultado em 22 de maio de 2009 
  24. Pender, Paul (2 de maio de 1999). «patriotgames». Sunday Herald. Consultado em 22 de maio de 2009 [ligação inativa] 
  25. «Connery funds SNP through Jersey account». BBC News. 7 de março de 2003. Consultado em 22 de janeiro de 2012 
  26. «Sir Sean lays bare his tax details». BBC News. 6 de março de 2003. Consultado em 22 de janeiro de 2012 
  27. Collinson, Patrick (21 de fevereiro de 2004). «Join the club and become a tax exile». the Guardian 
  28. Cramb, Auslan (16 de setembro de 2014). «Sir Sean Connery's tax exile status keeps him away from independence debate, says brother» – via www.telegraph.co.uk 
  29. «Sean Connery's wife faces €22m fine over Marbella villa sale» 
  30. Gayle, Damien (27 de novembro de 2015). «Sean Connery's wife charged with Spanish property tax fraud». the Guardian 
  31. Harmetz, Aljean (31 de outubro de 2020). «Sean Connery, Who Embodied James Bond and More, Dies at 90». The New York Times (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2020 
  32. «Viúva de Sean Connery diz que ator sofria de demência: 'Não era vida'». tvefamosos.uol.com.br. Consultado em 1 de novembro de 2020 

Ligações externas

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons

Em formação

O artigo Sean Connery na Wikipedia portuguesa ocupou os seguintes lugares na classificação local de popularidade:

O conteúdo apresentado do artigo da Wikipedia foi extraído em 2020-11-14 com base em https://pt.wikipedia.org/?curid=139913